Duloxetina

duloxetina

Quais são os efeitos colaterais da duloxetina?

O medicamento deve ser administrado numa dose de 60 a 120 mg, uma vez ao dia. Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com duloxetina são tontura, náusea, prisão de ventre, perda do apetite, boca seca ou aumento da produção de suor.

Quem inventou a duloxetina?

A Duloxetina foi criada por pesquisadores da Lilly Pharma. David Robertson, David Wong, um codescobridor da fluoxetina, e Joseph Krushinski estão listados como inventores no pedido de patente depositado em 1986 e concedida em 1990. A primeira publicacção sobre a descoberta da forma racémica de Duloxetina conhecida como LY227942, foi feita em 1988.

Qual a dose máxima de duloxetina?

A dose máxima da Duloxetina é de 120mg, mas em alguns indivíduos a dose de no máximo 30 mg por dia é recomendada. Decerto, o tratamento para ansiedade generalizada demanda vários meses, sendo este tempo avaliado pelo médico.

Quais são os mecanismos de ação da duloxetina?

Além disso, o mecanismo de ação da duloxetina está relacionada com a potencialização das atividades serotoninérgicas e noradrenérgicas no sistema nervoso central (SNC). Dessa forma, ocorre as atividades inibidoras da dor e a ativação dos mecanismos antidepressivos.

Quais os benefícios do tratamento com duloxetina?

A hemoglobina glicada HbA1c foi estável em pacientes tratados com Cloridrato de Duloxetina e pacientes tratados com placebo.

Quais são os efeitos colaterais da duloxetina cápsula bucal?

A duloxetina cápsula bucal pode causar sonolência ou pode afetar sua capacidade de tomar decisões, pensar com clareza, ou reagir rapidamente. Não deve conduzir, utilizar maquinaria pesada, ou fazer outras atividades perigosas até saber como isso afeta você.

Quais são as doses de duloxetina?

A dose da duloxetina pode ser aumentada pelo médico para até o máximo de 120 mg por dia, dividida em duas doses de 60 mg. Os episódios agudos do transtorno depressivo maior necessitam de uma terapia farmacológica de manutenção, de uma dose de 60 mg, geralmente por vários meses ou mais longa. 2. Dor neuropática periférica diabética

Quais são os eventos adversos do cloridrato de duloxetina?

A seguir são descritos os eventos adversos provenientes de estudos clínicos com Cloridrato de Duloxetina para todas as indicações1 (N=12.722): Reação muito comum (> 10%): boca seca, náusea e dor de cabeça; Reação comum (> 1% e < 10%): palpitações, visão borrada, constipação, diarreia, vômito, dispepsia, dor abdominal 3 , flatulência, fadiga 5 , ...

Duloxetina. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. ? A Duloxetina é um antidepressivo. Mostra-se eficaz não só no tratamento da depressão como também em outros distúrbios ( incontinência urinária ). É uma substância classificada como inibidor seletivo da recaptação de serotonina e noradrenalina.

Quem inventou a fluoxetina?

Quanto tempo dura o tratamento de duloxetina?

Após 13 semanas de tratamento, pacientes em uso de Cloridrato de Duloxetina 60-120 mg diariamente, tiveram uma redução significativa da dor comparados ao grupo placebo. A randomização foi feita com base no perfil de uso de anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) pelos pacientes.

Como a duloxetina pode aumentar o peso?

A duloxetina pode levar a perda de peso modesta, especialmente no tratamento a curto prazo, devido ao seu efeito colateral de perda do apetite. No entanto, alguns estudos mostram que a duloxetina pode aumentar o peso quando o tratamento é feito a longo prazo [1] .

Como tomar o cloridrato de duloxetina?

Cloridrato de Duloxetina deve ser administrado em uma dose total de 60 mg, uma vez ao dia. Os pacientes devem ser periodicamente reavaliados para determinar a necessidade da manutenção do tratamento com Cloridrato de Duloxetina e a dosagem apropriada para tal.

Quais são as interacções da duloxetina?

Interacções: Inibidores do CYP1A2: Uma vez que o CYP1A2 está envolvido no metabolismo da duloxetina, o uso concomitante de duloxetina com inibidores potentes do CYP1A2 pode resultar num aumento das concentrações da duloxetina.

O que é duloxetina? A duloxetina, conhecida comercialmente como Cymbalta, é um antidepressivo que se enquadra na categoria de inibidores da recaptação de serotonina e noradrenalina, ou IRSN . Como tal, afeta os níveis desses dois neurotransmissores , que funcionam regulando o humor das pessoas.

Qual o mecanismo de ação do cloridrato de duloxetina no tratamento da depressão?

Postagens relacionadas: