Greve de comboios 2022

greve de comboios 2022

Quando ocorre a greve do comboio?

O impacto na circulação poderá ainda estender-se ao final do dia 15 de maio e às primeiras horas da manhã de dia 17 de maio de 2022.

Quando vai ser a greve do comboio de Portugal?

Os trabalhadores da CP – Comboios de Portugal estão esta segunda-feira, dia 16 de maio, uma greve de 24 horas que já dura desde a meia-noite e deverá ainda causar algumas complicações amanhã terça-feira.

Quais são os motivos da greve?

De acordo com a Lusa, os principais “motivos desta greve são os aumentos salariais, aplicação do Acordo de empresa da CP aos antigos trabalhadores da antiga EMEF”, entre outras reivindicações.

Qual o horário da greve do setor ferroviário?

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF) e a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) informam que a greve decorre entre as 00h00 e as 24h00, mas já abrangeu trabalhadores que iniciariam o período de trabalho no domingo ou que terminariam o período de trabalho na terça-feira.

Qual é o conceito de greve?

Conceito de Greve, Tipos de Greves, Origem e Direto de Greve. O conceito de greve pode ser definido como a suspensão coletiva e temporária da prestação de serviços ao empregador, por deliberação de assembléia geral de entidade sindical representativa da categoria profissional interessada.

Qual a desvantagem de fazer greve?

No entanto, perde o direito à retribuição, ou seja, não recebe o salário referente ao período em que faltou. Essa é, aliás, apontada como a maior desvantagem por quem faz greve.

Quais são os requisitos para a realização da greve?

Excecionalmente, em empresas em que a maior parte dos funcionários não esteja sindicalizada, a realização da greve poderá ser decidida por uma assembleia que tenha sido convocada expressamente com essa intenção por um mínimo de 20% dos trabalhadores ou, numa empresa de grandes dimensões, duzentos.

Quais foram as principais greves em Portugal?

As greves em Portugal A greve dos operários de fundição e serralharia em 1849, é considerada a primeira greve industrial, mas nas décadas seguintes, até à I República, houve paralisações dos trabalhadores tabaqueiros, das marinhas e arrozais, mineiros, caminhos de ferro, chapeleiros ou operários da construção civil, entre outras.

Postagens relacionadas: