Passiflora caerulea

passiflora caerulea

O que é Passiflora e para que serve?

A passiflora, também conhecida como flor da paixão ou flor do maracujá, é uma planta medicinal utilizada na preparação de chás, tinturas e suplementos fitoterápicos que ajudam a aliviar o estresse, combater a ansiedade e a insônia.

Como usar a tintura de Passiflora?

A tintura de passiflora pode ser encontrada em farmácias ou lojas de produtos naturais e pode ser usada em uma concentração de 1:10 e a dose recomendada é de 40 gotas diluídas em 1 copo de água, 1 a 3 vezes ao dia, de acordo com a orientação do médico ou do fitoterapeuta. 3. Comprimidos

Como a Passiflora ajuda a diminuir o ritmo cardíaco e a pressão arterial?

Regular o ritmo cardíaco e a pressão arterial Alguns estudos indicam que a passiflora ajuda a diminuir os valores da pressão arterial e o ritmo cardíaco devido à sua propriedade hipotensora, miorelaxante, vasodilatadora e cardiotônica.

Qual a importância da Passiflora para o tratamento da artrite reumatoide?

A passiflora possui propriedade anti-inflamatória que promove a inibição de algumas citocinas, enzimas e histaminas que provocam a inflamação do organismo em diferentes situações, como na artrite reumatoide e na psoríase, por exemplo. Por isso, essa planta pode ser indicada como complemento ao tratamento dessas doenças

Quais são as principais características da Passiflora?

Riscos e efeitos adversos A Passiflora é um gênero botânico com cerca de 465 espécies, das quais de 150 a 200 são nativas do Brasil. O uso mais conhecido da planta é a partir de seu fruto, o maracujá. Por meio dele, é possível se beneficiar de vitaminas (A, C e do complexo B) e de sais minerais, como potássio, ferro e cálcio.

Quais os benefícios da Passiflora incarnata?

A passiflora tem funções antiespasmódica (combate contrações involuntárias dos músculos do corpo) e diurética. Ela também pode ser indicada para o tratamento de dores de cabeça de origem nervosa, como perturbações e inquietudes. Para potencializar seus benefícios, a passiflora pode ser associada a outras ervas, atuando como um fitoterápico.

Quais os benefícios do chá de Passiflora?

O uso tradicional de passiflora inclui sua aplicação para erupções cutâneas, queimaduras, irritação ou inflamação na pele. Isso pode vir de várias formas, desde Eczema e Psoríase até Acne, queimaduras e reações alérgicas.

Como a Passiflora ajuda a diminuir o ritmo cardíaco e a pressão arterial?

Regular o ritmo cardíaco e a pressão arterial Alguns estudos indicam que a passiflora ajuda a diminuir os valores da pressão arterial e o ritmo cardíaco devido à sua propriedade hipotensora, miorelaxante, vasodilatadora e cardiotônica.

Qual é a função da Passiflora?

Além disso, a passiflora é um tipo de videira com flores que possui 500 espécies conhecidas da planta. No entanto, a passiflora funciona aumentando o ácido gama-aminobutírico (GABA) no cérebro. GABA é um aminoácido de ocorrência natural que reduz a atividade no sistema nervoso central.

Qual a importância da Passiflora para o tratamento da artrite reumatoide?

A passiflora possui propriedade anti-inflamatória que promove a inibição de algumas citocinas, enzimas e histaminas que provocam a inflamação do organismo em diferentes situações, como na artrite reumatoide e na psoríase, por exemplo. Por isso, essa planta pode ser indicada como complemento ao tratamento dessas doenças

Como o potássio ajuda a controlar a pressão arterial?

Isso porque o potássio ajuda a eliminar o excesso de sódio que circula no organismo e a controlar a pressão arterial. Vale lembrar que uns dos perigos de ter níveis excessivos de sódio é justamente a pressão alta. Por exemplo, a lista de alimentos com potássio inclui tomate, água de coco, banana, pepino, melancia, entre outros.

Como reduzir a pressão arterial?

Ou seja, evitar qualquer tipo de açúcar, bala, doce, sorvete e etc. Além disso, reduzir o pão, arroz branco e macarrão, substituindo-os por suas versões integrais. Isso porque estudos indicaram que a diminuição do açúcar e desses carboidratos simples da dieta têm um impacto positivo na redução da pressão arterial.

Postagens relacionadas: